URGENTE: NOVO auxílio emergencial deve ter prorrogação HOJE; veja o valor

O presidente tem encontro com líderes da base do governo no Congresso marcado para a manhã desta terça-feira, no Palácio da Alvorada.

 

O auxílio emergencial foi oficialmente prorrogado na manhã desta terça-feira (01). O anúncio foi feito pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ministro da Economia Paulo Guedes. Os dois anunciaram a prorrogação em frente ao Palácio da Alvorada. A prorrogação pagará parcelas de menor valor que os atuais R$ 600.

“O valor, como vínhamos dizendo, R$ 600, é muito para quem paga, no caso, o Brasil. Podemos dizer que não é um valor suficiente para todas as necessidades, mas, basicamente, atende. Até porque o valor definido agora há pouco é um pouco superior a 50% do valor do Bolsa Família”, explicou o presidente ao confirmar que serão pagas mais quatro parcelas de R$ 300.

 

Ao lado de Bolsonaro, Paulo Guedes prometeu que anunciará a retomada das reformas econômicas. “A reforma administrativa é importante, como o presidente deixou claro, desde o início, não atinge os direitos dos servidores públicos atuais, mas redefine toda a trajetória do serviço público do futuro, de qualidade, com meritocracia, com concursos exigentes, promoção por mérito. É importante que estamos não só com os olhos na população brasileira a curto prazo, mas toda a classe política brasileira pensando no futuro do País e implementando as reformas”, disse o ministro.

 

Prorrogação do auxílio emergencial

No último sábado, 29 de agosto, o presidente Jair Bolsonaro já havia confirmado que o Governo pretendia prorrogar o auxílio emergencial até o fim de 2020. Na semana, Bolsonaro esteve em reuniões com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e suspendeu uma proposta do ministro que ficava abaixo de R$ 300.

“Não será R$ 600, mas também não será R$ 200 pretendemos prorrogá-lo até o final do ano e com isso fazer com que a economia volte à normalidade”, disse Bolsonaro na ocasião.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou do 32º Congresso Nacional da Abrasel. No evento, o presidente falou sobre o auxílio emergencial e admitiu que o governo ainda não conseguiu entrar em consenso sobre a prorrogação do programa.

De acordo com Bolsonaro, a economia brasileira “tem que pegar” até o fim de 2020. Durante o Congresso Nacional da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, ele também citou a reunião com sua equipe econômica, que aconteceu na semana passada.